Voltar para o início


 

A escolinha do diretor

            O coordenador da coordenadoria de patrimônio e logística do Tribunal Regional do Trabalho, Evaldo Ciríaco, resolveu inovar e distribuir campainhas –  isso mesmo, daquelas campainhas manuais que se usam em grupo escolar  – nos  setores da instituição. Pelo menos foi o que ocorreu na Seção de Arquivo Geral, que […]

terça-feira 22 janeiro 2013 às 13:12

            O coordenador da coordenadoria de patrimônio e logística do Tribunal Regional do Trabalho, Evaldo Ciríaco, resolveu inovar e distribuir campainhas –  isso mesmo, daquelas campainhas manuais que se usam em grupo escolar  – nos  setores da instituição. Pelo menos foi o que ocorreu na Seção de Arquivo Geral, que foi brindada com o inusitado utensílio, sem que ninguém tivesse feito tal solicitação.

Mesmo que tenha sido movido por boa vontade e o interesse de bem servir, o dedicado coordenador – ocupante de um frondoso cargo em comissão CJ 2 – precisa compreender que a melhor forma de bem atender aos usuários é dotar as unidades do TRT – inclusive o arquivo – de pessoal em quantidade suficiente para suprir a demanda. Temos muito serviço e poucos servidores e isso se resolve com aumento de vagas e realização de concursos e não com a distribuição de campainhas. Sem falar que quem move essa máquina chamada judiciário são os seus servidores.

Ademais os servidores efetivos do TRT já possuem um rigoroso controle da sua frequência e cumprem religiosamente uma jornada de sete horas de trabalho diários sem precisar de ameaça. O SINTRAJUFE mantêm-se atento para que as relações entre os novos dirigentes do TRT e a categoria dos servidores se verifiquem num clima de respeito, civilidade e sem deboche.

7 respostas para “A escolinha do diretor”

  1. evaldo cunha ciríaco disse:

    Parabéns ao insígne comentarista, infelizmente no seu comentário falta-lhe contéudo e verdade, pois não partiu de mim a idéia de tal objeto nem tão pouco houve distribuição desse objeto neste Tribunal, a idéia partiu em razão da ausência constante dos servidores ali lotados e, os usuários dos serviços ali prestados baterem às portas ou vidraças prá serem atendidos, nenhum controle foi vislumbrado. Me orgulho de hoje está servindo a este honrado Tribunal que muito lutei com sua excelência Desembargador Francisco Meton Marques de Lima, prá criá-lo, enquanto talvez o honrado comentarista se escondia, repito me honra sim servir a este Tribunal embora no cargo em comissão, pois ele é te todos nós, e não de uma casta que se acha privilegiada e se esconde atrás de uma falsa estabilidade. Por fim, sou um dos que entende que a produtividade e serventia de um servidor não se dá tão somente através de um controle rígido de um ponto eletrônico ou não.
    Evaldo Cunha Ciríaco
    matrícula 50l85.

    • Pedro Laurentino disse:

      Tenho 20 anos de Tribunal do Trabalho. Nunca dependi de gratificação para cumprir com zelo minhas atribuições. Dispenso pois as lições de comprometimento que o senhor Evaldo Ciríaco tenta ministrar em tão pouco tempo de casa
      Como dispenso a chacota sob forma de campainha que o ilustre coordenador fez chegar às minhas numa espécie de reprimenda tácita. Apesar de defender ferrenhamente que todos os cargos de direção do Tribunal sejam ocupados por servidores do quadro, nunca deixei de tratar com urbanidade aqueles de fora que se apossam dos mesmos. Quando a recíproca não é verdadeira, contudo, costumo dançar conforme a música.
      Por fim, peço mais respeito ao Arquivo Geral, onde estou lotado há quase oito anos. Orgulho-me de manter atualizado, arquivado, selecionado um acervo de 60.000 processos, boa parte deles sem a colaboração de ninguém. Qualquer dúvida é só consultar os jurisdicionados sobre a presteza e a rapidez no atendimento que humildemente prestamos à frente daquele que é o centro da memória do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região. Arquivo não é depósito.
      Aceito ajuda no meu serviço. Existem processos a serem conferidos, catalogados e arquivados. Quem quiser comparecer, que se habilite. Será bem vindo.

      Pedro Laurentino Reis Pereira
      Servidor concursado do TRT

  2. evaldo cunha ciríaco disse:

    Caro Pedro,
    busca notoriedadade, e por mim não vai achá-la, aprendi aos dez anos de idade um trinômio que dignifica o homem como espécie (pra melhor entendimento homens e mulheres): Trabalho, honradez e verdade, e dele não me afasto, também sei dançar qualquer música. Continuas equívocado, a idéia não foi minha e se a fosse não me afastaria. Vc não é melhor e nem pior que um servidor comissionado.

    Dou por encerrado o assunto
    Evaldo Cunha Ciríaco
    Servidor COMISSIONADO.

  3. evaldo cunha ciríaco disse:

    Por fim, Caro Pedro, peço-lhe desculpas se lhe ofendi, creia com sinceridade a idéia não foi minha, nem não tão pouco teve o intuito de ofendê-lo. Sei da sua honradez e probidade.
    abraço
    Evaldo Ciríaco

  4. Geisa disse:

    Engraçada a mudança no tom do discurso do Sr. Evaldo no penúltimo e no último comentário. A sua fala, cheia de erros gramaticais. A atitude foi ridícula, a defesa pior ainda. Realmente todos os cargos de direção deveriam ser ocupados pelos concursados, deixaria para comissionar somente os assessores…. pois sendo assim se fizessem bobagem prejudicariam mais fortemente aquele que o indicou!

  5. evaldo cunha ciríaco disse:

    professora (…) a ignorância talvez seja sua maior virtude, vou continuar trabalhando, pois a instituição TRT.22ª, é maior.
    Parabéns.

  6. Aécyo Rufino disse:

    Isso é um poço sem fundo, se se continuar com réplicas e mais réplicas, para lá e para cá. Então o melhor é exercitar a paciência e acalmar os ânimos. Mata-se a estória da campainha e se dá o caso por encerrado.

Deixe uma resposta para evaldo cunha ciríaco




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273