Voltar para o início


 

Em reunião com o SINTRAJUFE, OAB pede esclarecimentos sobre a greve

Na manhã do dia 27 o SINTRAJUFE/PI reuniu-se novamente, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, com a advogada Eduarda Mourão, vice-presidente da Ordem no Piauí, que solicitou mais informações sobre a greve do Judiciário, em especial o APAGÃO que realizaremos nos dias 29 e 30 de Junho.   Na reunião foram apresentados novamente os motivos da greve da […]

sábado 27 junho 2015 às 20:15

Na manhã do dia 27 o SINTRAJUFE/PI reuniu-se novamente, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, com a advogada Eduarda Mourão, vice-presidente da Ordem no Piauí, que solicitou mais informações sobre a greve do Judiciário, em especial o APAGÃO que realizaremos nos dias 29 e 30 de Junho.

 

Na reunião foram apresentados novamente os motivos da greve da categoria e foram feitos informes sobre o funcionamento dos setores da Justiça (Federal, Eleitoral e do Trabalho) nas cidades onde há movimento de greve.

 

“A intransigência do governo é a causa da nossa greve. O apagão é uma decisão nacional, que se fortaleceu ainda mais após a proposta inescrupulosa do Governo. Temos o maior prazer em dialogar com a OAB e reiteramos que a greve continua, nos dias 29 e 30 vamos deliberar os rumos que tomaremos”, informou Pedro Laurentino, diretor do sindicato.

Durante a reunião foi ainda dado informe sobre a greve no Estado, que conta com a paralisação, por exemplo, dos cinco cartórios eleitorais de Teresina e mais 39 no interior. Além de Teresina, há greve geral em Parnaíba e Picos.

A OAB informa que reconhece o direito a greve e que se preocupa com a legalidade do movimento. “Reconhecemos o direito de greve e a legitimidade das reinvindicações da categoria, mas também buscamos assegurar o direito do cidadão de acesso à justiça e dos advogados realizarem seu trabalho, por isso buscamos dialogar e colaborar pela manutenção da legalidade da greve”, comentou Eduarda Mourão.

Esteve presente na reunião o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas do Piauí, advogado Eurípedes Pereira, que colaborou com a discussão e afirmou ser favorável à luta da categoria pela reposição salarial.

A perspectiva é que a mobilização cresça ainda mais. Por isso, com a paralisação de audiências nos dias 29 e 30, a OAB se antecipou e protocolou solicitação formal junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Seção Judiciária do Piauí, ao Tribunal Regional Eleitoral e ao Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região, pedindo a suspensão dos prazos processuais no período da greve.

 

Crédito foto: Assessoria OAB

Deixe uma resposta




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273