Voltar para o início


 

SINTRAJUFE vai a OAB para discutir sobre a greve do judiciário

Nessa quinta feira, dia 23, o SINTRAJUFE-PI esteve na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, e reuniu-se com a vice- presidente Eduarda Mourão e a diretora financeira Geórgia Nunes, para tratar da sobre a greve do judiciário pela aprovação do PLC 28/2015 e solicitar apoio daquele órgão. Os servidores do judiciário no Piauí estão […]

terça-feira 23 junho 2015 às 20:53

IMG_1262[1]Nessa quinta feira, dia 23, o SINTRAJUFE-PI esteve na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, e reuniu-se com a vice- presidente Eduarda Mourão e a diretora financeira Geórgia Nunes, para tratar da sobre a greve do judiciário pela aprovação do PLC 28/2015 e solicitar apoio daquele órgão.

Os servidores do judiciário no Piauí estão em greve há 14 dias e seguem lutando até a aprovação do plano de cargas e salários, que desde 2006 estava engavetado e após mobilização nacional irá ser votado no senado próximo dia 30/06.

“Estamos em greve no país inteiro e não tivemos resposta alguma do governo. Não recuaremos até que a nossa greve culmine com a vitória. Estamos aqui para solicitar da OAB que interceda encaminhado oficio formal aos tribunais e que os comunique sobre a greve para a suspensão dos prazos e das audiências ”, disse Pedro Laurentino, diretor do SINTRAJUFE.

As representantes da OAB se comprometeram em auxiliar no que fosse possível e afirmaram que a entidade intermediará para que a greve, que é legitima, tenha fim breve e sem atritos. “É de interesse nosso interceder para que a greve ocorra dentro da legalidade. Entendemos que é um direito do servidor uma percepção salarial digna. Reafirmamos a importância do dialogo com o sindicato, a fim de antecipar qualquer conflito. Após esta reunião iremos buscar acesso ao Poder Judiciário para que tenhamos essa intermediação”, disse Geórgia Nunes, diretora financeira da OAB-PI.

Por fim, a vice-presidente, Eduarda Mourão além de informar que a OAB atentou a solicitação do sindicato e antecipadamente protocolou solicitação formal junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Seção Judiciária do Piauí; ao Tribunal Regional Eleitoral e Tribunal Regional do Trabalho da 22ª região, pela suspensão dos prazos processuais no período da greve. Acrescentou ainda: “O que estiver ao nosso alcance faremos para minimizar os efeitos da greve, sobretudo em relação aos prazos, pois os advogados e o jurisdicionado não podem ser prejudicados.”

Agora vai: Quem não vier para luta é porque não quer, mesmo!

“A reunião foi boa e agora com a suspensão dos prazos e das audiências não há desculpa para não lutar. Todos devem vir para a luta, por que não faz sentido uns lutarem e outros não. A nossa perspectiva é que nossa mobilização cresça ainda mais, nos dias 29 e 30 tem apagão do judiciário, então todos na luta e até a vitória.” Pedro Laurentino

Deixe uma resposta




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273